Indicadores do Potencial de Desenvolvimento Endógeno dos Municípios Paranaenses

(foto: Flavio de Mello/divulgação)

(Foto: Flavia de Melo/divulgação)

Falar sobre desenvolvimento nem sempre é uma tarefa fácil. Envolve conjunto de significados distintos e nem sempre aceito por todos. Entretanto, dentre as poucas concordâncias existentes nessa área, há a de que Desenvolvimento é um processo, com objetivo de promover mudanças. Tais mudanças foram sempre alvo de discordância, por conta do objeto dessas mudanças (renda, salários, riqueza, produtividade, qualidade de vida) ou pela forma como ocorre essas mudanças (participação ativa do Estado, de atores locais e etc.).

Acima destas discussões, este livro avança em um grande desafio sobre desenvolvimento: como mensurar esses fenômenos que a temática do Desenvolvimento visa abordar. Novamente essa não é uma tarefa fácil. Se conseguir consensos sobre o que é desenvolvimento é um desafio, os esforços na tentativa de mensurar os fenômenos do Desenvolvimento é ainda mais árduo.

Este livro, da autoria de Carlos Alberto Piacenti, avança nesse aspecto. O autor fez uma profunda análise englobando não apenas a questão econômica, mas também uma associação de fatores endógenos, tais como capital humano, capital social, capital institucional, capital físico e capital natural. O livro teve por objetivo identificar no estado do Paraná os municípios considerados economicamente deprimidos, ou seja, aqueles com nível e ritmo de crescimento econômico abaixo da média estadual e com baixo potencial de desenvolvimento.

Ao longo dos tempos, o Estado do Paraná vem melhorando e consolidando suas condições, assumindo, em 2006, a quinta posição de estado de maior importância no panorama econômico nacional. Porém, essa elevação não foi distribuída de forma equitativa entre os municípios durante esse período.

Para atender ao objetivo proposto, o autor empregou uma metodologia na qual analisou o nível de crescimento econômico e o ritmo de crescimento de acordo com o Produto Interno Bruto (PIB) per capita médio estadual; potencial de desenvolvimento endógeno e indicadores socioinstitucionais agregados aos indicadores econômicos. A partir dessa análise, estabeleceu-se um ranking dos municípios economicamente deprimidos do Paraná, conforme seu potencial de endogenia.

Nesse estudo foi apontado que 277 municípios são economicamente deprimidos. Desse número, 93 possuem baixo potencial de desenvolvimento endógeno e estão concentrados nas mesorregiões Norte Central, Norte Pioneiro Paranaense e a Noroeste.

Baseado nesses indicadores, o autor sugere que os municípios deprimidos sejam tratados de forma diferenciada, com a formulação de políticas públicas que estimulem a diversificação das atividades econômicas dando maior atenção às atividades que gerem condições de permanência da população jovem no local.

A Editora Parque Itaipu, ao apoiar e lançar livros nessa temática, pretende contribuir com disseminação do conhecimento voltado à questões sobre Desenvolvimento.

Link para PDF do livro: http://www.conectadel.org/wp-content/uploads/downloads/2016/08/E-book-Livro-Indicadores-do-Desenvolvimento-Endogeno-Editora-Parque.pdf

Autor: Carlos Alberto Piacenti

Editora Parque Itaipu

2016

Filed in: Brasil, Rotador
×